Estação do Bebê Burigotto
         
Quarta-feira, 30 de julho de 2014.











Campanha oferece informações sobre arritmias cardíacas

   Entre os dias 6 e 12 de novembro acontecerá a Campanha Coração na Batida Certa, iniciativa da Sociedade Brasileira de Arritmias Cardíacas (Sobrac) que visa informar a população sobre arritmias cardíacas e morte súbita, além de e oferecer tratamento médico para a comunidade carente.
   
   Arritmias cardíacas, como explica o cardiologista Martino Martinelli, "são alterações elétricas que provocam uma alteração no ritmo das batidas do coração." Há diferentes tipos de arritmias: a taquicardia (em que o coração bate rápido), a bradicardia (em que o coração bate devagar) e casos em que o coração bate com irregularidade. Segundo o cardiologista, as arritmias podem, muitas vezes, levar à morte súbita, como nos casos de jogadores de futebol que morrem no campo (foi o caso do jogador Serginho, do São Caetano).
   
   
   
   Martinelli lembra que os pacientes que têm arritmias podem apresentar sintomas como cansaço, palpitações e tonturas ou podem ser completamente assintomáticos e que as arritmias podem aparecer tanto em pessoas saudáveis quanto em pacientes que já tiveram enfarte ou têm coração inchado. "Por isso, é importante nunca desvalorizar os sintomas e ficar atento para o histórico familiar de morte súbita. Pacientes que têm parentes próximos com problemas cardíacos desse tipo devem procurar um especialista", explica.
   
   
   
   Martinelli, idealizador da campanha, conta que a Sociedade ficava sabendo constantemente de casos graves de desinformação com respeito às arritmias e decidiu, como uma das melhores formas de chamar atenção para a questão, criar o Dia Nacional de Prevenção das Arritmias Cardíacas e Morte Súbita. "Não havia nem campo de preenchimento nos atestados de óbito. Mesmo entre os médicos, mortes devidas a problemas cardiológicos eram sempre atribuídas a enfartes", diz.
   
   
   
   Para atingir seu objetivo, de informar a população e colocar as arritmias cardíacas e a morte súbita em evidência para aqueles que nunca ouviram falar do problema, a campanha contará com atividades em várias cidades de todo Brasil. "No ano passado, quando foi instituída a data, fizemos muitas palestras e atividades educativas. Este ano, estamos partindo para o atendimento de comunidades carentes, além dessas outras atividades", conta Martinelli.
   
   
   
   Em São Paulo, os atendimentos da comunidade carente serão feitos através do encaminhamento de pacientes pela Secretaria de Saúde. Serão realizadas avaliação clínica cardiológica com medição de pressão arterial, eletrocardiograma e avaliação específica de arritmias cardíacas. Os casos que precisarem de atendimento posterior serão encaminhados aos hospitais que aderiram à campanha: Hospital do Coração, Escola Paulista de Medicina, InCor, Beneficência Portuguesa, Instituto Dante Pazanezze, Hospital do Servidor Público Estadual, Santa Casa de Misericórdia, Hospital Oswaldo Cruz, Hospital São Lucas, Hospital São Paulo (UNIFESP), Hospital Sírio Libanês, Hospital Policlin, Hospital da Unicamp, Instituto de Moléstias Cardiovasc, Santa Casa de Barretos, Santa Casa de Misericórdia de Santos e a Sociedade de Medicina e Cirurgia de Campinas.
   
   
   
   Já as palestras e outras atividades educativas serão todas abertas ao público. Todas as atividades da capital paulista serão realizada na sede da Sobrac.
   
   
   
   Serviço
   
   Sobrac - R. Estevão Baião, 750 - Campo Belo - (11) 5543-1824 - secretaria@sobrac.org
   
   
   
   Tire suas dúvidas sobre arritmias cardíacas
   
   
   
   O que são arritmias cardíacas?
   
   O coração normal trabalha com a batida certa, isto é, uma seqüência de batidas com ritmo. Quando isso não acontece, temos as chamadas arritmias cardíacas. Existem diferentes tipos de arritmias cardíacas, como aquelas em que o coração bate rápido (taquicardia), devagar (bradicardia) ou apenas com irregularidade.
   
   
   
   Qual a gravidade?
   
   Em geral, as arritmias cardíacas graves ocorrem em pessoas que têm doenças do coração, tais como enfarte e "coração inchado". Por outro lado, pessoas saudáveis também podem ter Arritmias Cardíacas. Estas podem não interferir nas atividades do dia-a-dia e não provocar sintomas, mas podem ameaçar a vida. Até atletas podem ter esse tipo de arritmia.
   
   
   
   Quais são os sintomas?
   
   Os sintomas mais comuns são: palpitações ou "batedeiras", desmaios e tonturas. Sintomas menos comuns são: confusão mental, fraqueza, pressão baixa e dor no peito. Muitas vezes, as arritmias cardíacas não provocam sintomas e, por isso, grande parte da população desconhece seus riscos. A falta de informação é um dos principais fatores que podem levar a uma fibrilação ventricular. Esta arritmia grave, também chamada de parada cardíaca, não permite o bombeamento normal do sangue e só é tratada com choque elétrico, dado por um aparelho chamado desfibrilador externo automático (DEA). Se este atendimento não for realizado com rapidez, a parada cardíaca pode levar à morte súbita.
   
   
   
   O que é morte súbita?
   
   É a morte instantânea, inesperada, repentina e não-acidental. Na maioria das vezes, a morte súbita é de origem cardíaca.
   
   
   
   Quem está sujeito às arritmias cardíacas e morte súbita?
   
   Qualquer pessoa está sujeita às arritmias cardíacas e morte súbita, inclusive atletas. Elas podem ocorrer em qualquer faixa etária, mesmo em recém-nascidos, mas a maior porcentagem de ocorrência está em pessoas que possuem doenças cardíacas ou já sofreram paradas cardíacas, bem como aqueles que têm histórico de morte súbita na família (pais e irmãos).
   
   
   
   Como prevenir as arritmias cardíacas e morte súbita?
   
   Procure seu cardiologista e faça todos os exames que forem indicados. O tratamento e a prevenção de doenças do coração são a melhor forma de evitar as arritmias cardíacas.
   
   
   
   Como tratar?
   
   Depois de feito o diagnóstico pelo cardiologista ou clínico, você poderá ser encaminhado a um especialista em arritmias cardíacas, que tem condições de escolher o melhor entre os 4 tratamentos disponíveis hoje:
   
   * Tratamento com remédios;
   
   * Ablação (espécie de cateterismo);
   
   * Colocação (implante) de marca-passo;
   
   * Colocação (implante) de desfibrilador interno.
   
   Estes tratamentos ajudam as pessoas a viver mais e melhor. Em alguns casos, é necessário combinar dois ou mais tratamentos.
   
   




 Enviar esta notícia para alguém
[Seu nome]
[Para qual e-mail você deseja enviar esta notícia]

    



centro de estudos do genoma humano Fundação Pró-Sangue
Fundação Pró-Sangue
 


Copyright © 2002 - 2014 Lojas Estação do Bebê Ltda.
Todos os direitos autorais reservados.
 
 
Buscador Google
 

site oficial da rupública federativa do brasil


PORTAL DO CONSUMIDOR
veja mais...


SBP - Sociedade Brasileira de Pediatria
veja mais...


PROCONS MUNICIPAIS DO ESTADO DE S.PAULO
veja mais...


INMETRO
veja mais...


CRIANÇA SEGURA
veja mais...


Agência Nacional de Vigilância Sanitária
veja mais...