Estação do Bebê Burigotto
         
Terça-feira, 31 de maio de 2016.












Colaborador
RENATO FERRO

ONU inaugura no Rio de Janeiro centro de excelência para políticas de desenvolvimento sustentável.

 

 
Administradora-adjunta do PNUD, Rebeca Gryspan, e o coordenador do RIO+, Rômulo Paes. Foto: UNIC Rio/Julia Dias

Administradora-adjunta do PNUD, Rebeca Gryspan, e o coordenador do RIO+, Rômulo Paes. Foto: UNIC Rio/Julia Dias

As Nações Unidas inauguraram nesta segunda-feira (24) o RIO+, um centro internacional de excelência em políticas e práticas de desenvolvimento sustentável, na Ilha do Fundão, no Rio de Janeiro.

Legado da Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio+20), o escritório vai facilitar a pesquisa, o intercâmbio de conhecimentos e promover o debate internacional sobre o desenvolvimento econômico, social e ambiental, integrando governos e sociedade civil.

Com um aporte de 4,5 milhões de dólares arrecadados na Rio+20 e com 26 parceiros em diversos níveis, o centro mundial funcionará inicialmente no Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenharia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (COPPE/UFRJ) sob direção do governo brasileiro e do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

“Nossa responsabilidade é trazer ideias que signifiquem inovação na maneira de trabalhar do setor privado e dos governos, então, o que a população pode esperar do centro é ousadia, responsabilidade com a mudança, responsabilidade com a melhoria das condições de vida da população e do planeta”, disse o coordenador do RIO+, o brasileiro Rômulo Paes.

Uma das primeiras atividades do escritório será dar prosseguimento às discussões e avaliar as sugestões reunidas através da plataforma dos Diálogos Sustentáveis da Rio+20, que engajaram mais de 12 mil cidadãos e especialistas nas discussões que antecederam a conferência realizada em junho de 2012 no Rio de Janeiro.

O Centro vai trabalhar quatro temas prioritários: clima; erradicação da pobreza; cidades; e Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), que serão estabelecidos até 2015 para dar continuidade aos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM).

O RIO+ é criado num momento em que cidadãos de diversos países se mobilizam por meio das redes sociais e tomam as ruas para manifestar desejos de mudança.

“É preciso entender que as redes sociais neste momento, os meios eletrônicos e o avanço da tecnologia permitem hoje em dia ter uma cultura cidadã muito mais ampla e poder ouvir as vozes dos cidadãos do mundo de forma distinta da do passado”, avalia a administradora-adjunta do PNUD, Rebeca Grynspan.

“Trata-se de trazer o setor privado, o setor público, as organizações não governamentais, mas também trazer a voz dos cidadãos que neste momento são atores, não receptores, das transformações que queremos para o futuro”, acrescentou Grynspan.

A administradora-adjunta lembrou que a agenda pós-2015 está sendo debatida não apenas por governos, mas por meio de consultas públicas que já receberam a contribuição de mais de 560 mil pessoas de todo o mundo. Só no Brasil, mais de 16,2 mil pessoas apontaram suas prioridades de desenvolvimento – a maior contribuição registrada na América Latina.




O conteúdo deste artigo é de responsabilidade de seu autor, não representando a opinião do site.

www.ebb.com.br - Autorizada a reprodução desta matéria desde que citada a fonte


 Enviar esta coluna para alguém
[Seu nome]
[Para qual e-mail você deseja enviar esta coluna]

    



centro de estudos do genoma humano Fundação Pró-Sangue
Fundação Pró-Sangue
 


Copyright © 2002 - 2016 Lojas Estação do Bebê Ltda.
Todos os direitos autorais reservados.
 
 
Buscador Google
 

site oficial da rupública federativa do brasil


CRIANÇA SEGURA
veja mais...


PROCONS MUNICIPAIS DO ESTADO DE S.PAULO
veja mais...


PORTAL DO CONSUMIDOR
veja mais...


SBP - Sociedade Brasileira de Pediatria
veja mais...


INMETRO
veja mais...


Agência Nacional de Vigilância Sanitária
veja mais...